segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

2012 - O ANO DA LUA

O ano da Lua trará questionamentos e afeição.
A cada ano, um novo regente. E como não poderia deixar de ser, a chegada de 2012 traz consigo um aspecto bastante curioso. Justo no ano em que profecias alardeiam como o do fim do mundo, a Lua, que indica maternidade, carinho e proteção, é quem ditará as regras! Rápida, próxima do nosso planeta Terra, ela influencia diretamente o nosso dia a dia.
A Lua nos convida a olharmos para dentro de nós mesmos em busca da harmonização do nosso mundo emocional. Como é que você tem se relacionado com os seus sentimentos? Qual parte do seu passado emocional ainda é assustadora para você? O que é que você poderia compreender em relação a sua infância e o que te traria bem estar enquanto adulto? Do que é que, de fato, você necessita para sentir-se em segurança? Como é a expressão da sua comunicação emocional? Estes serão alguns dos questionamentos pertinentes e frequentes durante o próximo ano. 
A Lua governa o signo de Câncer e tudo o que diz respeito ao feminino, não importando se biologicamente somos homem ou mulher, ela é o Princípio Feminino dentro de cada um de nós. A Lua é emoção, é intuição, é a oscilação do nosso humor, é a capacidade de nutrir, é a nossa raiz, é o poder gerador, é cuidado, é a capacidade de nos sentirmos ou não amados. A Lua é a representação da Grande Mãe. 
Talvez, a função mais importante relacionada à Lua seja a maternidade, no sentido mais amplo da palavra, sem limitar-se ao processo fisiológico do gerar, revelando a forma como cuidamos e como precisamos ser cuidados. Revela padrões, hábitos e lembranças que inconscientemente trazemos da infância para o nosso mundo adulto.
Nossos interesses pessoais, nossos desejos, nossas necessidades mais variadas, o que nos impressiona, o que nos torna sugestionáveis e fragilizados, tudo isso sofre a influencia direta da energia lunar. Assim, o grande desafio de 2012 é aprendermos a reconhecer tudo isso dentro de nós mesmos, para então trazermos ou mantermos para a nossa vida aquilo que de fato necessitamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário