segunda-feira, 13 de junho de 2011

SANTO ANTÔNIO

Santo Antônio é o Santo mais popular do Brasil e, também, é conhecido por ser o Padroeiro dos pobres, Santo casamenteiro, sempre sendo invocado para se achar objetos perdidos. 
Fernando de Bulhões (verdadeiro nome de Santo Antônio), nasceu em Lisboa em 15 de agosto de 1195, numa família de posses. Aos 15 anos entrou para um convento agostiniano, primeiro em Lisboa e depois em Coimbra, onde provavelmente se ordenou. Em 1220 trocou o nome para Antônio e ingressou na Ordem Franciscana, na esperança de, a exemplo dos mártires, pregar aos sarracenos no Marrocos. Após um ano de catequese nesse país, teve de deixá-lo devido a uma enfermidade e seguiu para a Itália. Indicado professor de teologia pelo próprio são Francisco de Assis, lecionou nas universidades de Bolonha, Toulouse, Montpellier, Puy-en-Velay e Pádua, adquirindo grande renome como orador sacro no sul da França e na Itália. Ficaram célebres os sermões que proferiu em Forli, Provença, Languedoc e Paris. Em todos esses lugares suas prédicas encontravam forte eco popular, pois lhe eram atribuídos feitos prodigiosos, o que contribuía para o crescimento de sua fama de santidade.
No Brasil, muitas moças afoitas por encontrar um marido retiravam o bebé dos braços das estátuas do santo, prometendo devolvê-lo depois de alcançarem o seu pedido. Por esse motivo, alguns párocos mandavam fazer a estátua do santo com o Menino Jesus preso ao corpo do santo, evitando assim o seu sequestro. Outras jovens colocam a imagem de cabeça para baixo, dizem que só a mudariam de posição quando Santo António lhes arranjasse marido. Estes rituais eram geralmente feitos na madrugada do dia 13 de Junho. 

2 comentários:

  1. Pois é, nada contra a crendice popular, aliás, saudações ao Santo Antonio, padroeiro de Osasco-SP, que me acolheu como filho adotivo, mas a verdadeira obra divina, já está plantada no coração de cada um de nós. Profundo respeito a essas figuras que se dedicaram ao auto conhecimento, e puderam realizar coisas em vida, que muitos de nós, simples mortais não conseguimos, por acreditarmos mais nos outros, do que em nós mesmos. Rendo minhas homanagens a essa figura humana, que mostrou superioridade, diante dos problemas enfrentados na vida, e não se entregaram, ou desistiram. Jesus já dizia: - Se tua fé, for do tamanho de um grão de mostarda, você pede ao monte que sai dali, e vá para acolá, e o monte se vai. Deus perdoa os inocentes, mesmo que estejam equivocados, tranferindo a força que há neles, a outras figuras que com fé, renúncia e muita dedicação, venceram a todos os obstáculos dessa vida terrena.
    @santomiguel - Miguel Santos

    ResponderExcluir