quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

RELÓGIO DO CORAÇÃO

  Há tempos em nossa vida que contam de forma diferente.
  Há semanas que duraram anos, como há anos que não contaram um dia.
  Há paixões que foram eternas, como há amigos que passaram celeres, apesar do calendário nos mostrar que ficaram por anos em nossas agendas.
  Há amores não realizados que deixaram olhares de meses, e beijos não dados que até hoje esperam o desfecho.
  Há trabalhos que nos tomaram décadas de nosso tempo na Terra, mas que nossa memória insiste em contá-los como semanas.
  E há casamentos que, ao olhar para trás, mal preenchem os feriados da folhinha.
  Há tristezas que nos paralisam por meses, mas que hoje, passados os dias difíceis, mal guardamos lembrança de horas.
  Há eventos que marcaram, e que duram para sempre.
  O nascimento do filho, a morte do avô, a viagem inesquecível, o êxtase do sonho realizado.
  Estes têm a duração que nos ensina o significado da palavra "eternidade".
  O relógio do coração hoje descubro,bate noutra frequência daquele que carrego no pulso.
  Marca um tempo diferente, de emoções que perduram e que mostram o verdadeiro tempo da gente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário