terça-feira, 30 de novembro de 2010

OSTEOPOROSE

 A osteoporose se caracteriza pela perda de massa óssea e por alterções na estrutura dos ossos, o que os torna mais frágeis e aumenta o risco de ocorrências de fraturas, principalmente na coluna vertebral, no fêmur e no punho. A doença atinge mais as mulheres na pós-menopausa, por conta da queda brusca de hormônios sexuais nesse período da vida feminina, mas pode acometer também os homens.Até porque há vários fatores que predispõem as pessoas à perda de massa óssea.
       FATORES DE RISCO
 Menopausa precoce - Disfunção androgênica do envelhecimento masculino-
Idade avançada- História familiar de osteoporose- Baixo peso- Doenças crônicas na infância e na adolescência - Dieta pobre em cálcio- Tabagismo 
Alcoolismo- Falta de atividade física regular- Problemas de tiroide- Doenças crônicas renais, hepáticas e pulmonares- Câncer- Doenças intestinais que causam má absorção de nutrientes- Uso prolongado de corticoides.
     PARA TER OSSOS SÁUDAVEIS
  O cálcio é o considerado o "tijolo" do esqueleto.Dessa forma, a ingestão diária de alimentos que contenham esse mineral constitui o meio mais simples e acessível de prevenir a osteoporose, sobretudo na adolêscencia, quando atingimos o pico de massa óssea.O cálcio presente no leite e em seus derivados é o mais facilmente assimilado pelo corpo porquer está livre de substâncias que interferem nesse processo.Qualquer que seja sua origem, porém, ele precisa da ajuda de um outro nutriente para ser bem absorvido: a vitamina D, obtida essencialmente por meio da exposição solar.
 Como o músculo e o osso trabalham em conjunto, a atividade muscular estimula à formação óssea, especialmente nas crianças e adolescentes, que portanto, devem ter uma vida ativa e praticar pelo menos uma hora de qualquer atividade física em cinco dias da semana.Para os adultos, a prevenção exige a prática regular de exercícios de impacto, como correr, caminhar e pedalar, ou de resistência muscular, como os que demandam o uso de pesos, mas sempre com supervisão especializada.
 O exame de Densiometria Óssea, semelhante a uma radiografia, quantifica a densidade mineral óssea do fêmur e das vertebras lombares, que são os ossos mais vulneráveis, e compara o valor obtido com o de uma polulação de adultos jovens, predizendo o risco de fraturas a que uma pessoa está sujeita e indicando a necessidade de tratamento.

Um comentário:

  1. curti o texto informativo O>O um texto bem sedimentado e com as informações que servirão para todos, gostei :D

    ResponderExcluir