segunda-feira, 18 de outubro de 2010

QUEM ACREDITA!

  O cotidiano é povoado de pequenas falsidades.Encontro uma amiga que não vejo há anos.Comovidos, nós nos beijamos ternamente.
 Precisamos retomar o contato - diz ela.
Vamos almoçar na semana que vem sem falta.
Telefono no dia combinado.Ouço uma voz surpresa:
Puxa é você?Que bom...
  Tinha uma série de reuniões no trabalho.Preferia adiar para a outra semana.
  Deixa que eu volto a ligar! Estou louca de saudade!
  E nunca mais nos falamos!
  Sou um tonto.Sempre acredito.Quando a pessoa desaparece, fico até magoado.
  Paulistas criticam cariocas capazes de convidar alguém para ir à sua casa, sem jamais fornecer o endereço.Aqui a técnica é outra:enrolam na data.Ou fogem!
  Qualquer elogio também pode criar um terreno pantanoso.
  Legal essa sua camisa, de onde é?
  Comprei de um amigo meu.Vou mandar uma para você.
  JAMAIS VIRÁ O MIMO!
  NÃO POSSO VIVER DESCONFIANDO DE TODO MUNDO!NÃO ENTENDO POR QUE AS PESSOAS GOSTAM TANTO DAS HIPOCRISIAS DO COTIDIANO.
     Walcy Carrasco

Nenhum comentário:

Postar um comentário