terça-feira, 28 de setembro de 2010

A BUSCA PELA COR PERFEITA DOS DIAMANTES

  A cada 3000 k de diamantes encontrados, apenas 1 ou 2 k são coloridos.E desses, uma parte ínfima é de gemas de qualidade, com cores uniformes e tamanhos calibrados que atendem a produção de jóias industriais.
 Diante do capricho da natureza, que os tornou raríssimos, e da atual demanda do mercado, impulsionada sobretudo pela moda, não faltaram empresas que tentaram recriar a magia e a beleza dos diamantes coloridos.O desejo tanto dos joalheiros, quanto dos consumidores, era ter acesso à rara beleza dessa gema, sem pagar preços exorbitantes.Diversos laboratórios desenvolveram pesquisas sobre processos de coloração de diamantes, mas poucos conseguiram encontrar a fórmula que altera sua tonalidade, mantendo a qualidade e sem provocar danos à gema ou a quem a usa.
 Assim como o diamante incolor, o colorido também é composto de puro carbono, cristalizado durante milhões de anos sob altas temperatura e pressão.Átomos de hidrogênio são os responsáveis pelos defeitos em sua estrutura de cristal.E são justamente esses defeitos que definem a sua cor, pois são eles que alteram as propiedades de absorçao da gema.Avaliando todos esses aspectos, depois de várias tentativas e infinitas pesquisas, finalmente descobriu-se uma maneira segura e eficaz de colorir os diamantes, sem deixá-los pálidos ou instáveis.Usando tecnologia de ponta, hoje essas preciosidades tornaram-se mais acessíveis ao mercado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário